Desculpa, é que você chora o tempo todo, e acha que precisa de alguém pra te fazer bem. Vai ouvir um disco legal, rir, ser sozinha um pouco.

Soulstripper  (via auroriar)

E a gente vai se olhar e rir de todo esse dramalhão, vou te chamar de bobo, você vai me chamar de besta e amanhã de manhã um outro sol, não mais tão quente e nem tão brilhoso quanto antes, vai nos convidar pra passear enroscados na calçada da mesma ruazinha apertada e sem graça de sempre, como sempre foi. E as pessoas vão perguntar se você voltou. E você vai dizer que nem foi.

Gabito Nunes.     (via odeiorotulos)

Sábio aquele que um dia disse que a juventude é mais solitária que a velhice. No auge da minha juventude com toda a minha imaturidade me pego todos os dias cercada de risos e sorrisos, de abraços que exalam álcool e cigarro e de companhias vagas que muitas vezes é só mais um que passa por minha curta vida. Distraio-me no intuito de curtir cada segundo até o momento em que me encontro sozinha e percebo o quão eu estive durante todo o tempo e que no meio desta multidão juvenil sou só mais uma solitária. Talvez o idoso, mesmo tantas vezes fisicamente solitário tem o prazer das lembranças de uma vida inteira e cheiro doce de café quente na chaleira que o faz recordar e suspirar eu perceber o quanto sua vida valeu a pena, levando-o a uma viagem tão longa dentro de si mesmo e de suas lembranças que as tardes voam e os dias se encurtam o aproximando do fim, fim que no auge dos 18 anos parecia tão distante e hoje faz parte do cotidiano fazer uma prece pra que se chegue ao fim do dia. Talvez os jovens não devessem temer a velhice e sim almejá-la.

A almejo (via ver-balize)

Gente fina é aquela que é tão especial que a gente nem percebe se é gorda, magra, velha, moça, loira, morena, alta ou baixa. Ela é gente fina, ou seja, está acima de qualquer classificação. Todos a querem por perto. Tem um astral leve, mas sabe aprofundar as questões, quando necessário. É simpática, mas não bobalhona. É uma pessoa direita, mas não escravizada pelos certos e errados: sabe transgredir sem agredir. Gente fina é aquela que é generosa, mas não banana. Te ajuda, mas permite que você cresça sozinho. Gente fina diz mais sim do que não, e faz isso naturalmente, não é para agradar. Gente fina se sente confortável em qualquer ambiente: num boteco de beira de estrada e num castelo no interior da Escócia. Gente fina não julga ninguém - tem opinião, apenas. Um novo começo de era, com gente fina, elegante e sincera. O que mais se pode querer? Gente fina não esnoba, não humilha, não trapaceia, não compete e, como o próprio nome diz, não engrossa. Não veio ao mundo pra colocar areia no projeto dos outros. Ela não pesa, mesmo sendo gorda, e não é leviana, mesmo sendo magra. Gente fina é que tinha que virar tendência. Porque, colocando na balança, é quem faz a diferença.

Martha Medeiros (via florejaste)

Eu precisava de alguma forma explodir esse sentimento, que não me deixa tentar encontrar em outra pessoa o que vi em você. Um grito de ajuda, sim, eu me sinto em pedacinhos menores a cada dia que passa, me sufoca. Nossa cara, o que é isso? Essa coisa que te impede de seguir e não sei, é difícil explicar sabe? Como descrever um sentimento que te corrói por dentro, te finca um medo, desperta desejo, mistura o amor com ódio, extingue o orgulho só pra conseguir um carinho mais demorado. Um sentimento que te faz sentir como a pior pessoa do mundo. É, incapaz de ajudar alguém por não conseguir ajudar a si mesmo. Te dá vontade de gritar, falar pra tudo e todos que o odeia, mas que o ama demais. Vem com um tesão incontrolável de querer ao lado quando na verdade não sabe nem aonde está. Te decepciona, aquele nível de te deixar sem vontade de conversar com ninguém, ficar na cama o resto do dia, olhando pra um teto inacabado pensando em como poderia ser tudo diferente, e se culpa por ser tão inútil. Inútil a ponto de querer fazer e não depender só de você. Não aceitei por algum tempo, mas chega uma hora que a ficha cai, não que a minha tenha caído, mas preciso acordar. Preciso andar. Preciso viver.

Sem sentido, mas ela só precisava falar.  (via habitarei)

Eu estou viva,e ao contrario do que dizem isso está me machucando e matando aos poucos.Viver é estar vulnerável a qualquer palavra ou ato,é como se para você um sopro que pode tirar alguns fios de cabelo do seu rosto se tornasse um tornado e derrubasse a sua estrutura.Ser vulnerável é o efeito colateral de se estra vivendo.

Gessica Santtos   (via textificar)

Existiu um momento, um triz, talvez tenha sido apenas um dia ou uma semana, não sei, em que a coisa realmente pareceu que ia dar tudo certo.

Gabito Nunes. (via garotaesuasfases)

Me arrependo do que eu falei e do que eu deixei de falar. Do que eu fiz e do que eu deixei de fazer. De quem eu amei e não merecia, de quem eu me importei e não devia.

Marcello Henrique. (via sou-inseguro)